A Magiosófia e seu ser

a-magia

Daimon

Existe um predador dentro de todos nós, que podemos chamar de Daimon. Ele não existe para predar outras pessoas, mas para caçar a nós mesmos e trazer um equilíbrio entre os lados “chamado de treva ou luz”, devorando nosso discernimento, afastando a sabedoria. Foi criado a partir de nossos hábitos e padrões de comportamento insalubres, de nossas vaidades e egoísmos, e se alimenta de nossa energia mental, emocional e espiritual. Como todo predador, ele não age aleatoriamente e sem estratégia; fica à espreita e somente nos domina quando estimulado pelas circunstâncias, emoções e pensamentos que excitem sua ira. E nesta hora, como afirma os grandes mestres da alta magia, que fazemos coisas que não queremos fazer, dizemos coisas que não queremos dizer, pensamos coisas que não gostamos de pensar. Magoamos a nós mesmos e aos outros, incapazes de agir com consciência plena. Esta é a Hora do Daimon da Terra, o momento em que caímos na mais lamentável cadeia de ações inconscientes, fundamentadas nos vícios de atitude que desenvolvemos ao longo de nossa vida.
Quando a existência nos apresenta seus desafios, tensões e decisões, reagimos conforme ditam nossos pontos de vista. Estas opiniões nem sempre se fundamentam em uma base consciêncial correta e saudável, E aí que devemos trabalhar o nosso batimento cardíaco ao pisar na terra com força e com determinação, mas será sempre através deste Daimon que vamos agir. E o que move nossa energia de ação? É o nosso ímpeto, nosso vigor, nossa convicção pessoal. A crença de que estamos sempre corretos. Em seguida falaremos mais sobre os outros Daimons.
A crença do querer e de alguns exercícios das paixões através das fantasias dos sentidos parece mais fácil do que a conquista da felicidade através do equilíbrio da consciência, e é neste momento que você atenta seu Daimon do fogo. Além disso, quem afinal compreende o sentido da vida como um grande palco de querer e existir dentro de um sistema de dogmas, aonde o seu predador nasce neste momento. Ele é o agente das nossas atitudes insalubres, que nos faz sentir menores diante da vida. Ele habita nossos corações e nossos prazeres, esperando o momento de nos dominar. Quem realmente pode se valer do inefável sentimento de contentamento e desejos mundanos como sexo e dinheiro. E aonde seu Daimon aparece para te ajudar a adquiri isto sem perdas de uma vida sagrada, sem dizer que existe um Deus bom e um Diabo ruim, o que existe e você perdido em um mundo de egocêntricos.
Logo você entra no estado de adorações e sentimentos de obsessão ou melhor do seu Daimon da agua, uma conexão enfraquecida com o nosso Daimon pessoal em geral nos torna um pouco “lunáticos” e com tendência a desconsiderar os pré-requisitos básicos da sobrevivência ou melhor do amor próprio.
Provavelmente nos sentiremos deslocados e à deriva num universo fantasioso. Quase sempre se manifesta forte tendência a negligenciar os cuidados com o corpo físico e a andar sem olhar para onde vamos, porque estamos tomando formas do dia a dia. Como agua que tenta sobreviver dentro de uma redoma de vidro e logo espalhada pelo chão. Todas essas características indicam que precisamos nos aproximar mais de nosso Daimon pessoal. Mas para isto precisamos de um mestre aonde ele vai nos avaliar e assim em caminhar para o Daimon correto.
Quando chegamos à razão total isto demostra a ação do Daimon do fogo colaboram imensamente para a preservação de nosso corpo espiritual. A energia irradiada pelo Daimon do fogo que passa pelo nosso corpo espiritual perpassa todos os planos até atingir o corpo físico. Elas intensificam a espiritualidade elevada, a fé e o entusiasmo. Colorem nossa percepção e ampliam o discernimento espiritual para que ele sobrepuje o psiquismo inferior ela contribui para o bom funcionamento do corpo físico, a manutenção da temperatura corporal adequada, estimula o metabolismo orgânico para a continuidade da boa saúde e auxiliar a circulação. O metabolismo lento é indício de uma atividade relaxada do seu Daimon. Já o metabolismo acelerado pressupõe uma atividade exacerbada dos seres e espíritos do fogo. Nosso Daimon pessoal nos auxiliam a compreender os mistérios e também á a ligação excessiva com os Daimons acarreta uma visão tacanha do mundo. Tornamo-nos excessivamente práticos, cépticos e cínicos. Sua energia pode nos transformar em pessoas demasiadamente cautelosas e conservadoras, desconfiadas e sem imaginação. Eles frequentemente se apresentam sob forma humana, mas são assexuados e chegam a inspirar este tipo de comportamento em alguns seres humanos no qual você só saberá em um ritual.
Lembrado que uma abordagem consistente e determinada da vida é indubitavelmente a melhor de todas, pois só ela assegura o pleno cumprimento de nossas resoluções. E o tempo é somente uma condenação perpétua, os relógios são somente mensageiros do fim e ainda existem pessoas que não veem o quão precioso é o TEMPO.
Saudações Hon Draguns