Iroko salva Orunmila de Iku

Iroko salva Orunmila de Iku

Iku vivia perseguindo Orunmila, que na beira do rio igbojare, cansado encostou-se numa grande árvore e fez um pedido a Oloodumare. Quando Iku estava perto de alcançá-lo, no céu apareceu um arco-íris, e na cor branca do arco-íris, surgiu Iyewa.

O espírito da árvore disse à Iyewa, que fosse para beira do rio e fingisse estar lavando roupas, que por ali passaria Iku. O espírito daquela árvore disse também à Orunmila, que era Iroko, arriando todos os galhos da árvore sobre Orunmila.

Quando Iku chegou ao rio, encontrou Iyewa,que refletiu sobre ele a cor branca de Osalá. Iku ficou momentaneamente aturdido, caminhando na direção de Iroko, parou perguntando à Iyewa, se tinha visto alguém passar por ali, Iyewa lhe perguntou sabe quem sou eu? Ele disse, sei tu és Iyewa,esposa de Oxumare.

Iyewa respondeu que viu sim, e que tinha ido por ali, indicando o caminho errado a Iku.Quando Iku deu um passo para traz, Iroko rolou sua grossa raiz e derrubou Iku no chão. Neste momento Orunmila trocou de esconderijo, passando para baixo das saias de Iyewa.

Iku pensou que tinha tropeçado, Iroko o levantou, então Iku lhe disse: Iroko, pelo seu ato de levantar-me, atenderei um pedido seu. Iroko falou à Iku, que debaixo dos seus galhos havia um encantamento que não deveria ser tocado por ele, nem por ninguém.

Iroko disse que Iku deveria deitar-se no chão para não esquecer o prometido e assim Iku fez. Este era o momento esperado por Iroko, que o prendeu em suas grossas raízes.

Orunmila saiu do seu esconderijo e Iku tentou agarrá-lo, mas não conseguiu, pois estava bem preso nas raízes de Iroko. Orunmila agradeceu à Iyewa que neste momento cria em pensamento um pedido, um grande desejo.

Orunmila lhe diz: Iyewa tu serás mãe. E isto era justamente o que ela pensava e desejava.

Iroko disse à Iku, que tentava furioso se libertar: só te levanto do chão, se retirar este “ijuju” que tens em seu pescoço e amarre no meu tronco.

Para se libertar, Iku atendeu ao pedido de Iroko, as raízes se abriram e Iroko levantou a morte do chão. Iroko amarrou o “ijuju” de Iku no pescoço de Orunmila, para lhe servir de proteção contra o próprio Iku.

Iku se afasta do rio. Orunmila e Iyewa encontram Obaluaiye, e seguem caminhando. Com este poderoso feitiço pendurado em seu pescoço, Orunmila estava livre das perseguições de Iku.

OBS:o “ijuju” consiste num saco contendo um poderoso feitiço,que a morte trazia pendurada em seu pescoço.